sábado, 30 de abril de 2016

Você tem experiência?

Estou toscando ao sol com o céu limpo de hoje, não quero ir embora.
Minha pele queima enquanto pescador e solitário.
Vou pescar muito hoje; vou pescar até sentir-me satisfeito.
É o sol e a confusão do rio... Uma calmaria confusa...
Minha cabeça sua e é como galhos descendo o rio;
De gota a gota, de peixe a peixe...
Minhas iscas vão para o anzol atraindo o peixe pelo odor de um paladar,
Mais um ao bote e mais tempo na calmaria ao sol.
O filé de carne seca esquenta no bote e minha sede só aumenta.   
Isto é o sol, isto é o rio, confuso...
Rede armada de árvore em árvore, cerveja gelada, gelada e gelada no isopor.
Minhas férias deste calor, sol, o homem ao sol.
Meu coração, meu bote, meu álcool; minha mente desce pelo rio.
Isto é o sol, isto é o rio, confuso...
Enrosquei a linha ou fisguei, isto é só... Confusão.
Ei mosquito vai embora, fora, vou pegar no cantil; é o peixe.

Palavras de um cafetão

Eu me casei com uma menina virgem em que nos beijamos pela primeira vez quando tínhamos quinze anos e não me importo que ela tenha se casado comigo por eu ser o melhor que tinha perto dela, o que realmente importa para mim é que eu sou e sempre serei o único que transa com ela.

Deixar-se levar pelo bilhar como numa dança sexual

     Sou aposentando e preciso de um empréstimo. Nesses 75 anos, essa foi a maneira mais fácil para conseguir dinheiro. É incrível... Eles me ligavam, batiam em minha porta e quando eu caminhava pelas ruas, eles faziam de tudo para que eu entrassem em seus escritórios e bancos... Eu ignorava, viva bem, gastando pouco comigo e muito com os vícios do jogo e dos perfumes em corpos femininos... Até que fiquei uma semana mal; meus ossos doíam, minha tosse aumentou e me faltava folego, ar e força... Fui ao médico. Não vou entrar em por menores, se estão lendo, aconteceu como o Doutor falou:  O senhor tem três meses de vida. Falou em familiares, amigos, conhecidos, entrar em contato e me preparar... Como se prepara para o ato final? Eu não sei! Mas... tinha que dar os últimos saltos ao mar azul, jogar no número 13 na cor preta, tinha que arriscar e sacanear... Fui em todos os escritórios e bancos gastando com o táxi e isto não me importava, podia gastar dinheiro a vontade e quando se tem, você vai onde quiser. Pensei que fosse até mais fácil falando que pegaria dinheiro por pegar, queria comprar umas coisas novas... Mas assim eles me ofereciam o pouco eu queria o mais, já tinha começado gastando e isto só aumentaria. Então resolvi mudar o discurso, dizia: vou dar um presente, uma moto para uma companheira não registrada e fazer uma viagem. O discurso não casou bem... Ofereciam-me tanto dinheiro e agora querem gastar todo o dinheiro por mim, comprar por eles mesmos tudo; minhas passagens, as diárias do hotel, a moto da acompanhante, mas cadê o dinheiro na conta do banco? É como trabalhar o mês e não poder contar nota por nota, coloca-las todas juntas presas por elásticos, agrupadas na carteira, amaçadas no bolso, ir ao banco e imprimir o extrato para não ver os números. Não era isto o que eu queria e por isto não desistiria, vai ver eu estivesse indo aos escritórios errados, bancos errados, então comecei procurar pelos certos, onde laranjas continuam fazendo empréstimo com falecidos aposentados, onde aposentados morrem sem ter para quem deixar sua aposentadoria e apenas o escritório recebe o valor do empréstimo... Afinal, quem se importa com o quanto de dinheiro um aposentando precisa para jogar no bicho e perder tudo ou simplesmente morrer com sua dívida se quem irá pagar por ela será o governo? Aposentado com o teto máximo, eu quero é mais porque logo tudo será menos. Então fui logo dizendo e assinando para quando fosse ao banco, estive lá os números desejados impressos e com ele toda minha liberdade de simplesmente fazer o que desse na telha de fazer.